Trending

URGENTE: juiz nega pedido de empresário de Colorado do Oeste alvo da PF e do MP, que está foragido, e mantém prisão preventiva

 


O FOLHA DO SUL ON LINE teve acesso à decisão de um juiz de Colorado do Oeste, na qual o magistrado nega a revogação da prisão de um empresário daquela cidade, pedida pela Ministério Público de Rondônia. O documento é datado desta segunda-feira, 26.

 

Ao entrar com o pedido de revogação da prisão, o empresário argumentou que não cometeu os crimes atribuídos a ele durante as manifestações contra o resultado da eleição presidencial. Na época dos protestos, a BR 435 foi bloqueada na entrada de Colorado do Oeste.

 

Segundo o investigado, o objetivo das manifestações era “expressar a insatisfação com o resultado das eleições”. O empresário alega que o movimento cresceu acima do esperado e recebeu a adesão de pessoas com intenções de praticar crimes, mas nega ter participado das ilegalidades.

 

Na ação conjunta do MP e da PF, quatro prisões preventivas deveriam ser cumpridas, porém dois dos alvos da ação acabaram fugindo e continuam sendo procurados (ENTENDA AQUI).

 

“Há que se ressaltar que o investigado é apontado como organizador e líder do protesto, auxiliando nas decisões de quem poderia passar pelo bloqueio na rodovia e de quais veículos ficariam retidos. É indicado como um dos responsáveis por intimidar motoristas de caminhões a deixarem os veículos retidos na manifestação, em situação de ameaça à integridade física e ao livre exercício de atividades (Num. 85192985 - Pág. 47). Há relato de que teria dito “O Brasil não tem mais lei agora e que a lei eram eles”. Consta que seria um dos primeiros a aderir aos movimentos antidemocráticos, incitando a população a apoiar, bem como que utilizaria veículo seu para obstruir a rodovia”, diz um trecho da decisão, na qual o juiz atende o MP e nega liberdade provisória ao acusado.

Fonte: Folha do Sul On Line 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem