Trending

'Precisamos de ajuda humanitária, combustíveis e armas', diz representante da Ucrânia no Brasil


Encarregado de Negócios da Ucrânia no Brasil diz ainda esperar que os países condenem os ataques russos
PORTO VELHO, RO - Diante do ataque militar russo contra a Ucrânia, o encarregado de Negócios desse país no Brasil, Anatoliy Tkach, afirmou, na manhã desta quinta-feira (24), que os ucranianos esperam que os países adotem uma posição mais forte, como a condenação dos ataques russos.

Durante entrevista na embaixada da Ucrânia em Brasília, Anatoliy confirmou que os ataques começaram às 5h desta quinta em territórios temporariamente ocupados, de Donatsk e Lugansk e regiões como a península da Crimeia, e em cidades pacíficas ucranianas.

"Esperamos que os países condenem os ataques da Rússia e apliquem sanções mais severas. Além disso, precisamos agora de ajuda humanitária, combustíveis e armas defensivas para que o nosso povo possa se defender", disse Anatoliy Tkach.

O representante contou ainda que a população ucraniana está se preparando para responder aos ataques. "Estão se organizando na defesa territorial."

Reforço das tropas

A aliança militar ocidental Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) reforçará ainda mais a presença de tropas em seu flanco oriental, anunciou o secretário-geral da aliança, Jens Stoltenberg, nesta quinta-feira.

"Nos próximos dias e semanas, chegarão ainda mais (soldados), então vamos aumentar ainda mais e estamos aumentando nossa presença na porção leste da aliança", disse em Bruxelas.


Fonte: R7

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem