Trending

Com apenas 1 ano e 9 meses, bebê testa positivo para Covid-19 e mãe critica atendimento em Vilhena


Com apenas 1 ano e 9 meses, bebê testa positivo para Covid-19 e mãe critica atendimento em Vilhena

Pacientes ficaram cerca de 5 horas esperando atendimento na “Central Covid”

O FOLHA DO SUL ON LINE entrevistou, na manhã desta quinta-feira, 20, a autônoma Jaqueline Patrícia de Oliveira, 35, moradora do bairro Jardim Eldorado, em Vilhena, cujo filho, um bebê de 1 ano e 9 meses, testou positivo para Covid-19 três dias atrás. O material dele foi colhido pelo método Swab, aquele que usa um cotonete no nariz do paciente.

Apesar do susto inicial, o bebê não teve mais febre e está se alimento bem depois de ser medicado com Azitromicina di-hidratada, Maleato de dexclorfeniramina + betametasona, Predinisolona, Dipirona e Paracetamol.

A mãe explicou que, após contato com um infectado da família, a criança sentiu febre, e ela resolveu fazer o teste. Na casa em que a autônoma mora, vivem 5 pessoas, sendo que apenas uma (sua filha, de 06 anos) não apresenta sintomas da Covid.

Jaqueline se queixou do atendimento que recebeu na “Central Covid”, onde foi buscar ajuda junto com a irmã. As duas chegaram à unidade ontem, pouco depois das 18:00h e só saíram na madrugada de hoje, por volta da 1:20h.

Mas, segundo a denunciante, o problema não foi só a demora. O médico que a atendeu receitou para a irmã dela, apenas dipirona, e nem recomendou que ela fizesse o teste para Covid. No caso, de Jaqueline, o exame deve ser realizado em breve para saber se ela está infectada.

O médico disse que, se o bebê testou positivo, é nem provável que todas as pessoas também tenham contraído o vírus, inclusive a irmã de 06 anos, que está assintomática.


Fonte: Folha do Sul

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem