Trending

Embaixadores se revoltam com tratamento em diplomação


Cerimônia de diplomação no TSE Foto: Alejandro Zambrana/Secom/TSE

Porto Velho, RO - Embaixadores convidados para a cerimônia de diplomação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do vice-presidente eleitos Geraldo Alckmin (PSB) se revoltaram com o tratamento recebido no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Parte do corpo diplomático acreditado em Brasília não teve acesso ao auditório principal e preferiu não ficar para a cerimônia.

Eles disseram que foram instalados “num salãozinho” e que “se fosse para ver numa TV ficariam em casa”. Eles foram alocados em um salão paralelo, um auditório ao lado do principal e reclamaram de não ter acesso.

Diplomatas de países como Rússia, Portugal, Irã, Panamá, Índia, Marrocos, Irlanda, Azerbaijão e Suíça, ente outros, não puderam entrar.


















O embaixador do Panamá, por exemplo, reclamou que alguns representes de países haviam conseguido acesso, como o dos EUA, o encarregado de negócios Douglas Konneff.

*AE

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem