Trending

Por quê o vereador mais votado da capital em 2020 teve de renunciar ao mandato?

A estranha trajetória do vereador mais votado de Porto Velho, que teve uma atuação apagada na câmara, se envolveu em transações poucos assépticas e perdeu o mandato

Porto Velho, RO - Parte do universo político de Rondônia e pessoas que não têm acesso aos níveis mais hierárquicos da igreja Universal do Reino de Deus ainda se pergunta o que teria acontecido de tão grave para o vereador Pastor Vanderlei Silva ter sido obrigado a renunciar ao mandato, ato concretizado na segunda-feira desta semana, com a entrega à mesa diretora da Câmara de Vereadores der Porto Velho sua carta-renúncia.

Na comunicação, que a classificou como de caráter irretratável e irrevogável, o vereador alegou questões de foro íntimo. A vaga será assumida pelo enfermeiro Roneudo Soares, do Distrito de Rio Pardo.

Obviamente que os bastidores e a razão real não serão divulgados na estranha renúncia do vereador mais votado da eleição de 2020 em Porto Velho. O Pastor Vanderlei Silva, com aval e apoio total da Igreja Universal, conseguiu nada menos do que 3.772 votos.

Muito se esperava dele, uma liderança incontestável na sua comunidade e uma das vozes mais respeitadas na sua congregação religiosa. Passados dois anos de mandato, obscuro, sem qualquer destaque na sua ação na Câmara Municipal, Vanderlei anunciou que iria renunciar ao seu mandato.

Obviamente ninguém comenta, mas é claro que a decisão tem a ver com seu grupo político e religioso. Para a Universal, os mandatos não são apenas dos eleitos que ela apoia, mas sim também dela e dos seus irmãos de fé.

Já houve outros casos semelhantes, mas nunca se sabe exatamente o que aconteceu.

Vanderlei deixa a Câmara depois de um mandato sem brilho. Está sendo substituído pelo até agora suplente, o enfermeiro Roneudo Soares Ferreira, também do Republicanos. Roneudo teve 1.319 votos (quase três vezes menos que Vanderlei) representa o distrito de Rio Pardo, onde é considerado uma importante liderança. Não se sabe se o mandato dele será compartilhado com a sua igreja.



Após lida a comunicação, o presidente da Casa, Edwilson Negreiros, fez a leitura do Decreto Legislativo 441/2022, extinguindo o mandato do vereador Pasyor Wanderley e convocação do suplente para tomar posse ainda hoje na Sala da Presidência.

DEPURAÇÃO NA IGREJA

Como a igreja nem o partido vêm a público explicar o que aconteceu com o vereador Vaderlei Silva, há especulações para tudo que é gosto e lado. Há rumores de que o motivo da renúncia do vereador Vanderlei Silva teria sido uma complicada e imoral triangulação de cargos para filhos na Câmara Municipal de Porto Velho e na Assembleia Legislativa de Rondônia.



A prática do nepotismo cruzado envolvia negociações para nomeação de filhos do vereador Vanderlei Silva, filho do primeiro suplente de deputado estadual Pastor Ivanildo, e do deputado estadual pastor Alex Silva.

A celeuma começou durante a campanha eleitoral deste ano quando um membro da Igreja Universal do Reino de Deus, acabou divulgando nas redes sociais o esquema dos pastores da igreja de Edir Macedo.

A igreja nos últimos anos passa por um processo de depuração, não aceitando qualquer tipo de deslize de seus membros que tenham cargos de relevância na igreja e na política, processo interno, mas que a igreja não perdoa quem cometer atos considerados falhos.

Fonte: Expressão Rondônia

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem