Trending

Enviado climático dos EUA anuncia plano de compensação de carbono

John Kerry anunciou Acelerador de Transição Energética na COP27

Porto Velho, RO - O enviado climático dos Estados Unidos, John Kerry, anunciou nesta quarta-feira (9) a criação de um plano de compensação de carbono destinado a ajudar os países em desenvolvimento a acelerar sua transição energética com o abandono dos combustíveis fósseis.

Kerry lançou o Energy Transition Accelerator (ETA - Acelerador de Transição Energética, em tradução livre) com a intenção de financiar projetos de energia renovável e acelerar as transições de energia limpa nos países em desenvolvimento.

Os Estados Unidos desenvolverão o programa com o Bezos Earth Fund e a Rockefeller Foundation, com contribuições dos setores público e privado que operariam até 2030 e possivelmente se estenderiam até 2035.

Kerry disse que Chile e Nigéria estão entre os países em desenvolvimento que demonstraram interesse precoce no ETA, e que Bank of America, Microsoft, PepsiCo e Standard Chartered Bank manifestaram interesse.

"Nossa intenção é colocar o mercado de carbono para trabalhar para empregar capital para acelerar a transição de energia suja para energia limpa especificamente, para aposentar a energia ininterrupta a carvão e acelerar a construção de energias renováveis", disse ele no evento de lançamento nesta quarta-feira.

Kerry acrescentou que os créditos de carbono usados no programa serão de "alta qualidade" e atenderão a "fortes salvaguardas".

O enviado climático dos EUA reconheceu críticas generalizadas aos esquemas voluntários de compensação de carbono levantadas por grupos ambientalistas e por uma força-tarefa criada pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, que na terça-feira (8) recomendou que os créditos de carbono sejam usados com moderação por empresas e governos para evitar minar seus planos de zero emissão líquida.

Kerry disse que Guterres apoia a iniciativa de mercado de carbono liderada pelos EUA, desde que haja salvaguardas para ela.

Grupos ambientalistas criticaram a iniciativa, dizendo que o esquema atrasará os esforços reais para reduzir as emissões.

Fonte: Agência Brasil

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem