Trending

Sobe número de mortos em queda de ponte na Índia

 

Balanço indica pelo menos 132 mortes

Porto Velho, RO - Pelo menos 132 pessoas morreram no desmoronamento de uma ponte suspensa no estado de Gujarat, na costa oeste da Índia, informou hoje (31), em novo balanço, o secretário do Interior.

"Mais de 200 pessoas trabalharam durante toda a noite no resgate e salvamento", operações que continuam, afirmou Harsh Sanghavi, em entrevista.

Pelo menos 19 pessoas estão hospitalizadas, acrescentou o governante.

O balanço oficial anterior indicava de 120 mortos, a maioria afogada no Rio Machchhu, sobre o qual se erguia a ponte, na cidade de Morbi.

O chefe de polícia de Morbi, P. Dekavadiya, disse à agência de notícias France-Presse que mais de 130 pessoas foram resgatadas do rio.

As autoridades indianas estimaram que 500 pessoas, incluindo crianças, estavam na ponte e na proximidade cumprindo rituais religiosos, quando os cabos que suportavam a estrutura cederam.

A ponte, com 233 metros de comprimento, data da época colonial britânica e tinha sido reaberta ao público há cinco dias, depois de sete meses de obras, sem que tenha sido emitido certificado de segurança pelas autoridades, disse o prefeito de Morbi, Sandeepsinh Jhala.

"Foi aberta investigação criminal e começou hoje uma apuração conduzida pelo inspetor-geral da polícia", tendo sido criada "uma comissão de alto nível para os trabalhos", disse Harsh Sanghavi.

Mergulhadores, embarcações e dezenas de soldados foram mobilizados para as operações de busca e salvamento.

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, que se encontrava no estado de Gujarat quando ocorreu o acidente, já manifestou apoio para a concretização das operações de socorro.

"Estou profundamente sentido pela tragédia de Morbi. Já falei com o chefe de governo de Gujarat sobre o acidente. As operações de socorro e resgate estão sendo feitas, além de toda a assistência necessária às vítimas", escreveu Modi na rede social Twitter.

Os acidentes em infraestruturas antigas e mal conservadas são frequentes na Índia, sobretudo em pontes.

Fonte: Agência Brasil

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem