Trending

Papa condena bombardeio incessante de cidades ucranianas

Pontífice também apelou pelo fim da guerra

Porto Velho, RO - O papa Francisco condenou nesta quarta-feira os "ataques implacáveis" da Rússia contra cidades da Ucrânia, dizendo que os bombardeios desencadearam um "furacão de violência" contra os ucranianos.

Falando a milhares de pessoas na Praça de São Pedro, ele também apelou para que "aqueles que têm o destino da guerra em suas mãos" parem.

Pelo menos 26 pessoas foram mortas na Ucrânia durante a maior ofensiva aérea da Rússia desde o início da invasão do país por Moscou em fevereiro.

"Meu coração está sempre com o povo ucraniano, especialmente os moradores dos lugares que foram atingidos por bombardeios implacáveis", disse Francisco.

"Que o espírito (de Deus) transforme os corações daqueles que têm o destino da guerra em suas mãos, para que o furacão de violência pare e a convivência pacífica possa ser reconstruída."

Em Amsterdã, promotores de equipes de Justiça Internacional estão investigando como possíveis crimes de guerra os ataques com mísseis russos em andamento em Kiev e outras cidades.

Ataques na segunda-feira mataram 19 pessoas, feriram mais de 100 e cortaram a energia em toda a Ucrânia, disseram autoridades do país. Mais ataques na terça-feira mataram sete pessoas na cidade de Zaporizhzhia, no sudeste, e deixaram parte da cidade de Lviv, no oeste, sem energia.

A Rússia nega atacar civis na Ucrânia e acusou o Ocidente de escalar e prolongar a guerra ao apoiar Kiev.

Francisco pediu diretamente ao presidente russo, Vladimir Putin, pela primeira vez, há 10 dias, que pare a "espiral de violência e morte", dizendo que a crise está arriscando consequências globais incontroláveis.


Fonte: Agência Brasil

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem