Trending

Não virarei um fantasma do tênis, diz Federer antes da aposentadoria

Suíço disputa a última partida de sua vitoriosa carreira na Laver Cup

Porto Velho, RO
- Roger Federer encerra sua ilustre carreira no final desta semana, mas o tenista suíço garantiu a seus milhões de fãs que ele não se tornará um fantasma do tênis.

De volta a Londres, onde conquistou um recorde de oito títulos de Wimbledon, o jogador de 41 anos disse que não tem intenção de se afastar do esporte que o agraciou por tanto tempo.

Falando a repórteres na O2 Arena de Londres, onde Federer conquistou duas vezes o título do ATP Finals, o suíço se emocionou ao explicar a decisão de se aposentar.

Questionado sobre quais são seus planos para o futuro, Federer disse que não desaparecerá como o sueco Bjorn Borg, que está organizando o torneio entre a Europa e o resto do mundo nesta semana.

“Eu só queria que os fãs soubessem que não serei um fantasma. É engraçado, eu falei sobre Bjorn Borg, ele não voltou a Wimbledon por 25 anos e isso machuca todos os fãs”, disse Federer sobre o 11 vezes vencedor de Grand Slams que abandonou o tênis aos 26 anos.

“Você vai me ver de novo. Em que volume, eu não sei. Ainda tenho que pensar um pouco sobre isso, me dar algum tempo”, declarou.

Federer anunciou na última quinta-feira (15) passada que a Laver Cup, o evento por equipes que ele ajudou a criar, será o último ato de sua carreira profissional de quase um quarto de século.

Sem jogar competitivamente desde a derrota nas quartas de final de Wimbledon no ano passado, Federer fará sua última partida em um jogo de duplas, possivelmente ao lado do grande rival Rafael Nadal.

Federer ainda tinha esperança de voltar, mas disse que seus problemas no joelho finalmente o forçaram a se aposentar.

Ele conquistou 103 títulos na carreira, atrás apenas de Jimmy Connors, e detém o recorde de 237 semanas consecutivas como número um do mundo entre 2004 e 2008.


Fonte: Agência Brasil

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem