Trending

Nos pênaltis, Trem fatura bi no Amapaense, último estadual de 2022

 Clube disputará Copas Verde e do Brasil, e Brasileiro Série D em 2023

Porto Velho, RO - Os 27 campeões estaduais de 2022 já são conhecidos no futebol brasileiro. O último a integrar a relação foi o Trem, ao conquistar o título amapaense na noite da última segunda-feira (26), ao derrotar o Independente nos pênaltis, por 9 a 8, após empate por 1 a 1 no tempo normal no Zerão, em Macapá.

A Locomotiva passa a integrar um grupo de 15 clubes brasileiros que levantaram o troféu estadual de forma consecutiva neste ano. Foi o segundo título seguido da equipe rubro-negra, que chegou a sete na história do Amapaense, sendo o quinto na era profissional do campeonato, iniciada em 1991 - entre 1944 e 1990, o torneio era considerado amador.


O título credencia o Trem às disputas das Copas Verde e do Brasil, além da Série D do Campeonato Brasileiro de 2023. Será o segundo ano consecutivo da equipe rubro-negra como representante do Estado nos torneios nacionais. Em 2022, os amapaenses caíram na primeira fase da Copa do Brasil e da Série D. Ainda não há definição sobre a realização da Copa Verde neste ano.

O Trem saiu na frente aos 18 minutos do primeiro tempo, com o meia Tharcio cobrando falta. Antes do intervalo, a partida ficou quase 40 minutos paralisada, devido à forte chuva que desabou em Macapá e encheu o Zerão de poças. Na etapa final, aos 22 minutos, o atacante Joilson Lukaku, de cabeça, empatou para o Independente. A decisão foi para os pênaltis. Coube aos goleiros decidirem, após a igualdade em por 8 a 8. Dida, da Locomotiva, converteu a cobrança e defendeu o chute de Lucas Diniz, assegurando a taça aos rubro-negros.

Além do Trem, outros nove times foram bicampeões estaduais em 2022: Manaus (Amazonense), Atlético-BA (Baiano), Brasiliense (Brasiliense), Real Noroeste (Capixaba), Cuiabá (Mato-Grossense), Campinense (Paraibano), Náutico (Pernambucano), Sergipe (Sergipano) e Tocantinópolis (Tocantinense). O Sampaio Corrêa e o Atlético-MG levaram as taças maranhense e mineira, respectivamente, pelo terceiro ano consecutivo. O Fortaleza conquistou o Cearense pelo quarto ano seguido, enquanto o Grêmio foi penta no Gaúcho. A maior dinastia, no entanto, é a do São Raimundo em Roraima: sete títulos em sequência.


Fonte: Agência Brasil

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem