Trending

Na Rondônia Rural Show, Detran Rondônia orienta futuros motoristas com simulador de acidentes

Simulador de acidente de trânsito tem por objetivo orientar condutores em situações de capotamento

Vilhena, RO - O estande do Departamento Estadual de Trânsito – Detran RO no Centro Tecnológico Vandeci Rack, localizado na Rodovia Br-364, Km 332,5, zona Rural de Ji-Paraná, palco da 9ª Feira Rondônia Rural Show Internacional é atração, principalmente entre o público jovem. Quem procura o local para fazer as atividades educativas ganha o direito de fazer a simulação de acidente de trânsito com um veículo capotando.

A estudante Olga Verônica de Andrade Silva de 18 anos que está tirando a primeira Carteira Nacional de Habilitação – CNH e o colega Gabriel de Oliveira Silva fizeram todo o circuito educativo e puderam entrar no veículo e passar pelo processo de simulação de um acidente com capotamento.

Os estudantes foram convidados a entrar no veículo pelo agente de trânsito da Diretoria Técnica de Educação de Trânsito – Dtet, Isac Barbosa. Tanto motorista quanto passageiro são orientados a colocar o cinto de segurança e recebem as orientações sobre como será a simulação do acidente com capotamento.

As dicas de segurança vão desde o momento em que os estudantes entram no carro com a colocação do cinto de segurança até depois da simulação para que saiam do carro com segurança. Em uma situação real, a forma de sair do veículo faz toda a diferença, inclusive entre a vida e a morte das pessoas que estão no veiculo.

Futuros condutores dizem que simulação ajuda a ter mais consciência no trânsito

Após a simulação que leva em torno de cinco minutos, Olga Verônica conta que a experiência é única, “dá desespero sentir o carro virando, o movimento faz uma pressão no corpo principalmente no peito e nos quadris, estou saindo daqui muito mais consciente do meu papel no trânsito como futura motorista que serei, já que estou tirando minha CNH”, disse Olga.

Ela também destacou a importância do cinto de segurança para o condutor e passageiro, “o cinto de segurança fez toda a diferença na hora da simulação do capotamento, imagina se fosse uma situação real, aqui o agente controla o movimento e a suposta velocidade do veículo, em uma situação real imagino que não temos o controle. É a minha primeira experiência de envolvimento em um acidente de trânsito, espero que seja a única”, afirmou a estudante.

Gabriel de Oliveira Silva concordou com a amiga “muito louco, muita adrenalina, na hora nem senti, mas agora que estou sentindo como seria grave se fosse um fato real, ainda bem que foi só uma simulação, mas é algo incrível e que nos faz refletir sobre as nossas atitudes no trânsito”, garante Gabriel Oliveira.

Outro ponto que chamou a atenção de Gabriel foram os objetos que estavam soltos dentro do veículo caindo sobre eles, inclusive batendo em suas cabeças. Ele também disse que o fato de estar usando o cinto de segurança fez toda a diferença quando o carro começou a virar e ficar com as rodas para cima.

DICAS DE SEGURANÇA

O agente de trânsito do Detran Rondônia, Isac Barbosa, explica que ao entrar no veículo o condutor e passageiro devem verificar os Equipamentos de Proteção Individual – EPIs, como cinto de segurança, observar se está em boas condições de uso, se está travando da forma correta, se posicionar no banco do veículo de forma correta. A orientação é para que as mulheres utilizem o cinto de segurança entre os seios, em situação de impacto a lesão é menor.

Outra dica tanto para homens quanto para as mulheres, é se posicionar no banco de forma correta, onde o quadril deve estar bem encaixado no assento. Em uma situação real, esse posicionamento fará toda a diferença na hora do impacto. Outra situação bastante grave são os objetos soltos dentro do veículo, “na hora do tombamento ou capotamento esses objetos vão se locomover de um lado para o outro e podem atingir as vítimas principalmente na cabeça e causar danos”, ressaltou o agente de trânsito.

Isac Barbosa também chama atenção para o posicionamento em que o veículo parou após o acidente, para que as pessoas que tiverem dentro do veículo saiam com segurança. Ele explica que o primeiro que deve sair do carro é o passageiro que estiver na posição de baixo, ou seja, mais próximo ao solo, para evitar que a pessoa que estiver na parte de cima não caia sobre o que está na parte inferior.

Usar os Equipamentos de Proteção Individual e saber o que fazer faz toda diferença durante acidente de trânsito

Se o veículo parar com o teto para baixo, a pessoa deve apoiar bem os pés contra o painel, fazendo bastante força ao ponto do cinto de segurança folgar e apoiar bem os braços no teto do carro para evitar danos na coluna cervical, feito isso o cinto vai folgar, depois desafivela o cinto, se ajoelha no teto do veículo e sai colocando as pernas para fora.

“Em caso de tombamento nunca sair pelo lado do piso do veículo, se estiver em terreno irregular a tendência é que o carro vire em cima da pessoa, podendo lhe causar a morte”, alertou Isac Barbosa.

CONSCIENTIZAÇÃO

O diretor-geral do Detran Rondônia, Paulo Higo Ferreira de Almeida, disse que o veículo simulador de acidente é uma forma didática de ensinar aliada à prática, pois a pessoa terá a sensação aproximada de uma situação real, com toda a segurança que uma simulação requer, “se todos os condutores tivessem a oportunidade de passar por essa experiência acredito que os cuidados seriam maiores no trânsito.

Não falar ou digitar no telefone quando estiver dirigindo, respeitar a velocidade da via, a legislação de trânsito, ninguém quer se ferir ou ferir outra pessoa intencionalmente, o que falta é mais consciência”, disse Paulo Higo.

FUTUROS CONDUTORES

O diretor Técnico de Educação de Trânsito – Dtet, Ruymar Pereira Lima, disse que o carro simulador de acidente de trânsito tem feito o maior sucesso na Rondônia Rural Show Internacional, em Ji-Paraná. A orientação tem como público alvo os jovens que são os futuros condutores de nosso país, “queremos condutores mais conscientes que tenham empatia no trânsito, afinal – Juntos Salvamos Vidas, este é o tema do Movimento Maio Amarelo 2022”, alertou Ruymar Pereira.

Fonte: Governo de Rondônia

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem