Trending

Detran alerta para uso correto de equipamentos de proteção

Em Rondônia, 70% dos acidentes de trânsito têm envolvimento de motociclistas.

Vilhena, RO - O uso correto dos equipamentos de segurança é indispensável para quem utiliza motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos motorizados como meio de locomoção e que pode salvar a vida destes. Em decorrência do Movimento Maio Amarelo 2022, que tem como tema: “Juntos Salvamos Vidas”, o Departamento Estadual de Trânsito – Detran Rondônia, chama a atenção dessa classe para que utilize os acessórios essenciais que garantem a proteção em casos de acidentes.

A diretora-geral adjunta do Detran, Benedita Aparecida Oliveira, esteve no Hospital de Base Doutor Ary Pinheiro – HBAP, em Porto Velho, onde se reuniu com o cirurgião bucomaxilofacial, Rodrigo Jacon Jacob, para saber acerca dos atendimentos realizados na unidade hospitalar decorrentes de acidentes de trânsito.

Rodrigo Jacon Jacob explica que a cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial é uma especialidade da odontologia que trata as doenças da cavidade oral e seus anexos, como traumatismos e deformidades faciais (congênitos ou adquiridos), traumas e deformidades dos maxilares. Com experiência em atendimento na Saúde Pública há 13 anos, o cirurgião dentista afirma que sua demanda de atendimento a motociclistas que se envolveram em acidentes de trânsito ocorre devido à má utilização dos equipamentos de segurança. “Posso dizer que o uso indevido do capacete, como mal afivelamento, são responsáveis pelas fraturas bucomaxilofacial. Já nos municípios do Estado, os relatos quanto às fraturas são causadas pelo não uso do capacete”.

O médico, que atende pacientes no Pronto-Socorro João Paulo II e no HBAP, na Capital, informa que durante a pandemia, o número de cirurgias diminuíram, no entanto, tem aumentado gradativamente nas últimas semanas. “Fazíamos em média, três cirurgias por semana antes da pandemia; a maioria provenientes de acidentes e agressões, sendo 90% destas resultados de sinistros de trânsito e 70% correspondem a acidentes com motociclistas, atropelamento de pedestres e ciclistas”, destacou Rodrigo Jacon Jacob.

“Percebo que apenas colocar o capacete na cabeça, não é o suficiente. Posso aconselhar aos condutores que utilizem o equipamento de segurança corretamente. O ajuste ao tamanho da cabeça, com a cinta do equipamento bem presa ao queixo e a viseira completamente abaixada”, ressaltou o cirurgião.

O especialista ressalta que 50% dos atendimentos para cirurgia bucomaxilofacial são provenientes de cidades do interior, e que o número não é mais alto, considerando que muitos são atendidos pelo Hospital de Urgência e Emergência – Heuro de Cacoal.

“A realização de uma cirurgia bucomaxilofacial dura em média três horas, porém, o tempo de internação é em média de 15 a 20 dias, e após sair da internação, o paciente fica afastado do trabalho no mínimo por 30 a 60 dias. A conta é alta!”, avaliou o médico.

A diretora adjunta do Detran destaca que a Resolução 453, de 26 de setembro de 2013, do Conselho Nacional de Trânsito – Contran, no artigo 1°, estabelece que “é obrigatório, para circular nas vias públicas, o uso de capacete motociclístico pelo condutor e passageiro de motocicleta, motoneta, ciclomotor, triciclo e quadriciclo motorizado, devidamente afixado à cabeça pelo conjunto formado pela cinta jugular e engate, por debaixo do maxilar inferior”; e ainda deve estar certificado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – Inmetro.

“Não é apenas uma lei, é uma maneira de cuidar dos nossos motociclistas, uma vez que o número de sinistros envolvendo esta categoria é extremamente alto, e as informações prestadas pelo cirurgião dentista devem servir para conscientizar a todos sobre a importância de respeitar as leis de trânsito e usar adequadamente os itens de segurança” – disse Benedita Oliveira.

Fonte: SECOM/RO

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem