Trending

Uso irregular da rede de esgoto por moradores em Vilhena motiva campanha de conscientização do Saae

REDE DE ESGOTO EM VILHENA não deve ser utilizada até que a obra esteja completa: uso irregular pode gerar multas

Ainda na fase de instalação, sem funcionamento, a rede de esgoto de Vilhena não pode ser utilizada para despejo de resíduos. O uso indevido da rede antes do tempo em alguns pontos motivou campanha de conscientização do Serviço Autônomo de Águas e Esgotos (Saae) de Vilhena, que iniciou uma força-tarefa para alertar os proprietários de imóveis dos bairros já contemplados com a implantação do sistema de Esgotamento Sanitário para não utilizarem a Caixa de Inspeção (CI), sob pena de ser notificado e multado.

A ação é realizada pela equipe do Projeto Técnico Socioambiental (PTS) da autarquia, que começou com os trabalhos nos bairros Parque Cidade Jardim I e II, e atualmente segue pelo bairro Moysés de Freitas.

Ao todo, cerca de 812 residências foram alcançadas com a entrega de comunicados e distribuição de folders sobre a obra. Nas próximas semanas, os servidores devem finalizar a ação na região e seguir para os bairros Setor 29, Cristo Rei, Setor 17, Jardim Green Ville, Setor 35 (Parcial), Jardim das Oliveiras (Parcial), São Jerônimo, Setor 97, Setor 07 e 07 A, Setor 79, Jardim América (Parcial), Jardim Vilhena.

“É importante ressaltar que o sistema de esgotamento sanitário está sendo implantado, portanto, ele não está funcionando ainda. Por isso, orientamos os moradores para não utilizarem essas estruturas, pois o responsável estará sujeito a multa. Quando for o momento de fazer a ligação, nossa equipe realizará o comunicado de autorização a população”, explica o diretor geral da Autarquia, Rogério Vieira.

Aqueles que já despejaram resíduos na rede devem regularizar a situação, interrompendo o lançamentos dos efluentes e perfurando uma fossa séptica ou sumidouro nos termos da lei de obras do município (Lei 125/86 – Código de Obras), dentro dos limites do terreno, sendo vedada a construção em espaço público, como as calçadas.

Com 35 quilômetros de redes coletoras e 102 quilômetros de ramais condominiais e ramais de ligação, a obra de Implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário soma mais de 135 quilômetros de instalações já feitas. Além disso, a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) já conta com uma lagoa facultativa, um leito de secagem e um desarenador já escavados. Atualmente, as frentes da obra se encontram no bairro Santo Antônio e, posteriormente, seguirão para os bairros São José e Centro. A expectativa é que as obras durem ainda mais de um ano.

Somada ao projeto de Ampliação e Readequação do Sistema de Abastecimento de Água, este conjunto de obras estão avaliados em quase R$ 100 milhões com recursos do Governo Federal, e contrapartida da Prefeitura de Vilhena no valor de R$ 4,2 milhões.

Mais informações podem ser conseguidas com a equipe do PTS pelo número 98432-4564, que também é WhatsApp.





Fonte: Semcom

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem