Trending

Vilhena enfrenta surto sem precedentes de síndromes gripais com cinco vírus ao mesmo tempo; autoridades alertam

Cidade de Vilhena / Foto: Divulgação

Um surto de pessoas com sintomas de gripe e falta de ar na cidade motivou a Prefeitura de Vilhena a fazer alerta a todos para possível crise sanitária nos próximos dias, caso as medidas de prevenção não sejam adotadas de maneira séria por todos.

Atualmente há duas cepas da covid-19 (delta e ômicron), cepas de gripe Influenza (variante Darwin da H3N2 e gripe comum) e rinovírus (resfriado). Todos têm sintomas idênticos nos primeiros dias e podem evoluir para falta de ar da mesma maneira. A transmissão por gotículas de saliva facilita a infecção de muitos em um curto período de tempo e por isso os cuidados devem ser redobrados neste momento.

Dados do Hospital Regional de Vilhena, responsável pelo Ambulatório Covid-19, que atende as pessoas com sintomas gripais, mostram que nos últimos 30 dias 6.156 vilhenenses precisaram de atendimento médico por causa dos vírus mencionados acima. O surto de gripe H3N2, em variante que não tem cobertura pelas vacinas atuais, no início de dezembro, facilitou a transmissão da nova variante da covid-19, a ômicron, que agora também se espalha rapidamente no mundo, no Brasil e no Estado. Assim, desde o início de janeiro o número de casos de covid-19 também cresceu vertiginosamente.

Nesta quarta-feira foi registrado o maior número de casos positivos de covid-19 dos últimos seis meses, um total de 135. Nos últimos 30 dias foram detectadas 757 pessoas infectadas, número três vezes maior que os 30 dias anteriores. A tendência é de alta nas próximas semanas, caso os cuidados não sejam seguidos.

Apesar de a maioria estar vacinado, há ainda cerca de 5 mil pessoas sem nenhuma vacina e outras 20 mil sem a segunda dose, o que significa que pelo menos 25 mil pessoas do município estão altamente suscetíveis a pegar covid-19 e elevar muito a quantidade de atendimentos, internações e óbitos. A recomendação de todos os órgãos de Saúde do país, do Estado e do município é para que todos se vacinem a fim de frear a pandemia.

A Saúde lembra que todas essas doenças e vírus podem ser evitados com medidas simples: vacinação gratuita e disponível todos os dias da semana, distanciamento social, uso correto da máscara, higienização das mãos e do ambiente de trabalho, evitar aglomerações e não circular sem necessidade.

VACINAÇÃO

De acordo com todos os órgãos de Saúde internacionais e nacionais, a vacinação é a melhor maneira de evitar a contaminação, pois estimula a produção de anticorpos que, em caso de infecção, vão combater o vírus. Na cidade a vacinação continua normalmente de segunda a sexta-feira. No Senac do bairro Jardim América são oferecidas para crianças e adultos a primeira, segunda e dose de reforço, enquanto em todos os postos de saúde também são oferecidas vacinas, mas apenas a primeira dose para adultos e a dose de reforço para idosos.


Fonte: Extra de rondonia

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem